Relato de viagens. Compartilhando experiências, dicas criativas, fotos e orientações práticas para você programar a sua viagem. E Vamos Nessa!

Compartilhe

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Compras em Cuba: o que comprar de presentes, lembranças, souvenirs



caixa para acondicionar charuto
Caixa de cedro apropriada para guardar charutos. 42,90 EUR
Compras fazem parte de nossas atividades quando viajamos, sempre queremos trazer alguns presentes ou lembranças na mala mesmo que o motivo da viagem não seja especificamente fazer compras.

Cuba, por ser um país socialista, possui uma economia planificada ou economia centralizada onde os meios de produção são propriedades do Estado e a  atividade econômica é controlada por uma autoridade central, suprimindo o mercado e a livre concorrência.

Aos poucos Cuba vem realizando um cauteloso processo de abertura econômica permitindo licenças para pequenos negócios ligados as atividades turísticas; como alugar quartos, dirigir táxi, abrir restaurantes e comércio de reduzido porte.

Andando pela Calle Obispo, rua de pedestre em Habana Vieja, encontramos galerias de arte, lojas, livrarias e bares com música ao vivo. Também nos grandes hotéis como o Hotel Nacional e o Hotel Habana Libre vimos galerias comerciais onde compram os estrangeiros e cubanos com acesso a divisas, entretanto faltam variedades de produtos em Cuba.

Com o embargo econômico, financeiro e comercial dos Estados Unidos dirigido a Cuba e o regime socialista imposto aos cubanos poucos são os itens de consumo disponíveis.

Por outro lado, Cuba produz os melhores charutos do mundo. Os principais fatores que contribuem para tal sucesso são semente, solo e as condições climáticas que fazem do charuto cubano únicos em sabor e qualidade.

O Rum é a bebida típica do país, com ele pode-se preparar drinques famosos como o Cuba Libre, Daiquiri e Mojito. O Daiquiri é preparado com rum, muito gelo batido, açúcar e suco de limão. Já o Mojito contém rum branco, suco de limão, ramo de hortelã, água gasosa e gelo picado.  o Mojito e o Daiquiri eram as bebidas preferida do escritor norte-americano Ernest Hemingway que contribuiu muito para o sucesso da bebida com a famosa frase ostentada hoje na parede bar La Bodeguita:

" Mi mojito el La Bodeguita, mi daiquiri en El Floridita".

O artesanato também está muito presente no comércio de Cuba, eles utilizam muito o papel marchê, esculturas em madeira, pinturas em telas, bijuterias e incrivelmente muitas peças com a bandeira de Cuba e a imagem de Che Guevara.

Calle Obispo, centro de Havana, Cuba
 Calle Obispo, rua de pedestre em Havana onde encontram-se lojas comerciais

Compras em Cuba: Rum, Charutos e Artesanato


Charutos Cubanos

 Os charutos cubanos são considerados os melhores do mundo e é claro, é um produto para os entendidos, e mesmo comprados em terras cubanas eles são bem caros.

Como é um produto caro e procurado pelos turistas o mercado negro corre a solta em Havana.
No primeiro dia da nossa estada em Havana nosso anfitrião, muito simpático, informou-nos que ele tinha um fornecedor que vendia os charutos de uma cooperativa a um preço vantajoso.

Depois recorrendo as ruas de Havana, sempre que tinha uma oportunidade, um cubano aproximava-se oferecendo charuto de cooperativa.

Pela quantidade de pessoas que me ofereciam o charuto da cooperativa supus tratar-se de charutos  falsificados, e como não eu não saberia distinguir entre falso e verdadeiro e também não iria comprar muitos dispensei todas as ofertas e comprei somente alguns avulsos nas lojas autorizadas.

Lojas oficiais para vender charutos cubanos

Torcedor de charuto, Cuba
Torcedor de charuto em frente a Casa del Habano no Hotel Habana Libre

Casa Del Habano são as lojas oficiais para vender os charutos cubanos. Em Havana há umas 20 a 25 destas lojas, normalmente eles estão situadas nos grandes hotéis. Os preços dos charutos são os mesmos em todas as lojas da Casa Del Habano do país.

A Casa Del Habano localizada no Hotel Habana Libre é a maior casa de charutos de Havana. O Hotel Nacional também possui uma loja com grande variedade de produtos. Nestas casas você é atendido por vendedores bem treinados e atenciosos e tem a certeza da autenticidade do produto.

O ritual de compra e degustação de um charuto pode ser comparado ao do vinho. Em um charuto são observadas as características de textura, aroma, sabor, bitola, envelhecimento, e temperatura e umidade ideais para manter a sua qualidade.

Encontrei também nas portas destes estabelecimentos "torcedores" (enroladores de charutos) que na sua presença demonstram a arte de fabricar um charuto. Como o preço é inferior aos charutos de marca, comprei alguns para aproveitar a oportunidade e curtir. A charuteira do Hotel Nacional tem uma embalagem com a sua figura vendida na loja do hotel.

São muitas as marcas de charutos produzidas em Cuba, e charutos cubanos de diversos preços, mas algumas são mais caras por serem consideradas as top de linhas da Habanos S. A.

Torcedora de charuto do Hotel Nacional


Cohiba - É a marca de maior prestígio no mundo do tabaco, e por isso mesmo a mais cara. Lançado na década de 60. Era o charuto preferido de Fidel Castro e oferecido como presente diplomático pelo presidente.

caixa de charuto Cohiba
Caixa de charuto Cohiba, CUC$17,65 a unidade ou CUC$263,00 a caixa = 232,16 EUR

Montecristo - É a marca mais conhecida e talvez a mais apreciada de todas as marcas de Habanos.

Caixa de charuto Montecristo
Caixa de charuto Montecristo CUC$335,00 ou 295.71 EUR


Partagas - A fábrica está situada em Havana, logo atrás do Capitólio.

Prédio da fábrica de charutos Partagas em Havana,Cuba
Fachada da fábrica de charutos Pratadas, no centro de Havan, Cuba

Romeo y Julieta - Criado como marca de Habanos em 1875. A marca alcançou prestígio internacional nos primeiros anos do século 19. Winton Churchill foi um dos devotos da marca, em sua homenagem a bitola mais conhecida da marca é denominada Churchill.

Caixa de charuto Romeo Y Julieta
Caixa de charutos cubanos Romeo Y Julieta, CUC$281,25 ou 248,27 EUR

Fonte: Conexão Tabaco

Rum Cubano


O rum é um forte símbolo cultural de Cuba. Como os charutos os melhores runs do mundo são produzidos em Cuba. O Havana Club é a marca que representa a tradição cubana em produzir o melhor rum.
Merece uma visita ao Museo del Ron em Habana Vieja, localizado em uma casa colonial restaurada oferece uma visita guiada (CUC$7,00) onde mostra a produção da bebida e o processo de envelhecimento do rum. Há um bar e uma loja no local. Outros locais em Cuba também comercializam o rum.

O mais barato e fácil de comprar é o Blanco (CUC$5,20) sendo o mais jovem da linha, depois o 3 Años - Rum envelhecido 3 anos, ideal para coquetéis.
Outros da linha Havana Club com preços diferenciados são envelhecidos e recomendado para ser degustado puro com os melhores charutos cubanos.

Loja em Havana da empresa estatal Habanaguex
Loja em Havana da empresa estatal Habanaguex para vendas de bebidas

Artesanato


A comercialização do artesanato está entre uma das atividades comerciais permitidas pelo governo Cubano. Você encontrará o artesanato exposto em casas de cubanos em feiras e nas praças. 

Centro Cultural Antigos Armazenes de Depósito San José, na Avenida del Puerto, Habana Vieja. Instalado em um galpão restaurado de um velho estaleiro, é um espaço amplo com várias tendas onde você encontrará souvenir, pinturas em telas, camisetas com estampas alusivas à Cuba, camisas guayabera  (uma camisa de botões de cima a baixo de algodão ou linho, com quatro bolsos e bordados ou pregas na frente, muito utilizada pela população latina e caribenha). e esculturas de madeira, objetos de couro, bijuterias e inúmeras referências a Che e a bandeira de Cuba.

Mercado onde vende-se artesanato, Havana, Cuba
Mercado de San José

Artesanato em exposição no Mercado San José, Havana, Cuba
Artesanato em exposição no Mercado San José, Havana, Cuba

Pinturas a venda no Mercado San José, Havana, Cuba
Pinturas à venda no Mercado San José, Havana, Cuba

Placas de carros antigos cubanos
Artesanato no Mercado San Jose, placas de carro cubanos

Como pagar as compras em Cuba.


Cuba tem duas moedas em circulação no país. O Peso Cubano utilizados pelos locais e o Peso Cubano Conversível - CUC utilizado pelos turistas.  Um CUC vale 25 pesos cubanos.

O uso de cartão de crédito é limitadíssimo ou inexistente, Os caixas automáticos só aceitam a bandeira VISA desde que o cartão não seja emitido por um banco americano. O cartão com bandeira MASTERDARD não é aceito.

Você deve portar sempre CUC para pagar as despesas realizadas no país, como estadia, restaurantes, passeios. O cambio é realizado nas Cadecas, nome dado as casas de câmbio oficiais espalhadas por todo país, inclusive no aeroporto, ou nos bancos.

A paridade é de 1 CUC para 1 dólar americano, mas no câmbio é aplicada além das taxas uma "multa" desvalorizando o dólar em até 15%.

Por 100 euros você receberá, incluindo comissões, CUC$110,00
Por 100 dólares americanos você receberá, incluindo comissões e multa de 10%, CUC$86,00


Normas Alfandegárias 


É importante observar que na saída do país cada passageiro pode levar como parte de sua bagagem entre seus objetos pessoais:

  • Lembranças ou recordações da sua estada no país;
  • Presentes em quantidade que não denotam caráter comercial;
  • Até 3 garrafas de bebida alcoólica e 200 cigarros;
  • 20 unidades de tabacos avulsos;
  • Até 50 unidades de tabaco desde que estejam contidos na embalagem original, selados, com o holograma oficial.
Veja as regras completas da Aduana aqui

E você já teve a oportunidade de visitar Cuba? fez compras? passou pela averiguação de bagagem?
Utilize a caixa de comentários e conte-nos à sua experiência.


    Leia também: